KHARON - Parte II

O projeto "Um Mês Um Conto" está de volta durante o mês de Maio/2021.


KHARON é a minha primeira aventura no mundo da ficção científica e o conto foi escrito para o projeto "Em Um Mês, Um Conto".


A antologia completa poderá ser adquirida posteriormente como livro físico e também em formato de e-book.


Aproveite a leitura!


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------




KHARON / PARTE II


- Eu não sei, eu estava na minha rotina de verificação das cápsulas, então de repente as luzes começaram lentamente a diminuir a força, piscaram algumas vezes e em seguida, voltaram ao normal. Depois ouvi um som como se a força da Kharon estivesse diminuindo, de novo as luzes ficaram fracas e começaram a diminuir, até que foram substituídas por essa luz vermelha escura. Em seguida o alarme e o aviso dispararam. - disse Gael.

- Isso não é bom, isso não é nada bom.

- Devo começar o processo de reversão de criogenia do resto da tripulação?

- Vamos seguir o protocolo. Tentaremos resolver esse problema. Verifique enquanto tempo chegaremos no lado escuro?

- Sim oficial, só um instante. - disse Gael acessando o sistema. - Em vinte e quatro horas terrenas.

- Ok, então na verdade temos vinte horas. Caso não consigamos, você começa o processo com o resto da tripulação. Quatro horas é o mínimo que você precisa para a reversão completa, sem sequelas, certo?

- Sim, a oficial está correta...peço desculpas por não ter concluído o seu processo.

- Não se culpe, eu é que falei para você concluir logo.

O alarme não parava de tocar, assim como a luz vermelha que insistia em piscar, o que fazia com que a cada alerta Ava sentisse uma fisgada em sua cabeça. Ela tinha certeza que algo estava errado. O processo de reversão não foi feito da forma correta, mas foi necessário. Ava estava vivenciando os efeitos do procedimento incompleto, porém a missão precisava ser concluída, seu planeta dependia dessa missão. Kharon era a única nave batedor e nada nem ninguém poderia ser um empecilho para eles concluírem a missão.

Ava pegou o dispositivo projetor que estava na mão de Gael e com um movimento com a ponta dos dedos, fez com que a imagem fosse projetada holograficamente em 3D, possibilitando a análise em profundidade e de todos os ângulos dos sistemas de toda a aeronave.

- Achei, o alerta está vindo do sistema de proteção. - sussurrou Ava ampliando o sistema. - Está vindo exatamente daqui, Gael.

- Sim, oficial. Por isso optei em revertê-la, a senhora é a Oficial de Engenharia. Mas se o problema está vindo do sistemas de proteção, isso quer dizer que continuaremos visíveis?

- Parece que sim. O alerta está vindo dos sistemas refletores, se apenas um módulo falhar todos irão desligar e refletiremos o que está ao redor e assim somos um alvo fácil para eles nos detectarem. Não temos outro tipo de proteção se formos atacados. Nosso poder de força é muito limitado, o objetivo é conseguirmos entrar sem a Kharon ser detectada para começarmos a preparar o terreno para a invasão. Nosso povo está ficando sem tempo e lá é o único lugar com as mesmas características do nosso planeta.

Ava ampliou o máximo possível a imagem do sistema de proteção e de reflexão, esse simples movimento a deixou fraca, precisando se apoiar em uma das cápsulas. Gael tentou ajudá-la, mas ela o impediu e voltou a verificar todas as informações disponíveis. Depois de uma análise profunda, achou qual o exato módulo que apresentava defeito.

- Droga, como foi que isso aconteceu? - disse Ava mais para si mesmo do que para Gael.

- Não faço ideia. Passamos por uma chuva de asteroides, mas nada foi acionado na hora. Isto está além das minhas habilidades, mas apesar de não ser a minha área, eu posso ajudar.

Ava ouvia Gael mas sentia que seu pensamento estava lento. Ao colocar as mãos em sua cabeça, se deu conta que ainda estava suja da gosma e vômito, além de estar apenas com uma toalha. Entregou o dispositivo para Gael e pediu para que ele providenciasse um macacão espacial, em quanto ia ao terminal de higienização.

Gael prontamente foi até um dos compartimento e depois de digitar seu código, uma porta foi aberta e a roupa embalada à vácuo saiu. Depois de entregá-la a Ava, Gael saiu do terminal. Ava acionou o sistema e jatos em forma de vapor quente começaram a sair de pequenos orifícios da cápsula de higienização, o suficiente para eliminar qualquer organismos estranho e sujeiras existentes, mas que não queimavam a pele. E logo que caíram no chão eram absorvidos, sem que houvesse possibilidade de uma recontaminação.

Em pouco tempo Ava encontrou Gael no compartimento onde ela havia sido retirada de sua criogenia. Em seguida, foram para a parte da frente da nave, para a central de controle. Ava ao se sentar na cadeira do capitão, sentia que suas pernas pesavam uma tonelada, assim como seus braços. Sua vontade era apenas de ficar ali e descansar, mas começou ficar enjoada e uma súbita vontade de vomitar a arrebatou, sendo impossível para ela se controlar, dando tempo apenas de virar para o lado e não despejar seu conteúdo estomacal nos equipamentos eletrônicos a sua frente.

- Desculpa, eu não consegui evitar. - disse Ava.

- Não se preocupe, eu vou limpar, temos problemas maiores - disse Gael olhando preocupado para Ava.

- Preciso desligar esse barulho infernal, não estou conseguindo pensar direto, minha cabeça está me matando.

Gael sabia que o que Ava sentia não tinha nada a ver com o som ou a luz do alerta e sim de como ela foi reanimada. De novo se sentiu culpado por isso, não tinha que ter lhe obedecido, deveria ter sido insubordinado e terminado todo o procedimento.

Rapidamente Ava conseguiu desligar o sistema de som do alerta, ficando apenas o vermelho escuro. Assim que o silêncio tomou conta da Kharon novamente, ela respirou fundo, apoiando a cabeça com as mãos, aliviada por menos uma coisa lhe incomodando.

Ava tentou todos os comandos possíveis, mas não conseguiu reverter a situação. E mesmo fazendo o máximo de esforço possível para se concentrar, sua cabeça às vezes dava voltas e ela precisava parar o que estivesse fazendo e descansar por breves momentos.

A quietude durou pouco tempo e novamente, o alerta voltou a tocar, em um ritmo mais intenso e a luz vermelha deixou de piscar, ficou constante e mais escura, quase deixando Kharon mergulhada em um breu profundo. Gael percebeu a preocupação estampada nos olhos de Ava. Ela ficou tensa e gotículas de suor se formavam em sua testa. Cinco minutos, dez minutos se passaram e nada de Ava conseguir solucionar o problema que colocaria toda a missão em risco. E eles já haviam passado do ponto de não retorno, então não poderiam mais voltar. A única coisa a se fazer era consertar o refletor defeituoso.

- Vou ter que ir lá fora.

...


A terceira parte será publicada em 27 de maio.

Gostou do conto? Deixe um comentário!












42 visualizações11 comentários

Posts recentes

Ver tudo